PROTEUS EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

PROTEUS EDUCAÇÃO PATRIMONIAL



BLOG VOLTADO PARA A PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL - 16 ANOS NO AR

terça-feira, 5 de novembro de 2013

ANTIGO HOSPITAL MILITAR DE BELO HORIZONTE E O ESPAÇO CULTURAL LUIZ ESTRELA


 
ANTIGO HOSPITAL MILITAR NA RUA MANAUS N.º 348 - Data: Década de 1930.
 
ATUALMENTE OCUPADO PELO ESPAÇO CULTURAL LUIZ ESTRELA
Tombado pelo município de Belo Horizonte - inventariado pelo IEPHA/MG nos anos 1980 
 
 
 
PEQUENO HISTÓRICO:
 
"No início do século XX a força Pública do Estado de Minas Gerais, hoje denominada Polícia Militar de Minas Gerais, era predominantemente uma tropa aquartelada, que atuava em missões de combate. Em razão da peculiaridade da profissão policial militar, evidenciou-se a necessidade de maior controle da saúde da tropa, a fim de controlar as doenças profissionais, reduzir o absenteísmo e a incidência de licenças e dispensas médicas.
No intuito de atender a essa necessidade, o Hospital Militar foi criado durante o governo de Bueno Brandão, através da Lei 597 do dia 30 de agosto de 1913, tendo como seu primeiro comandante o Maj QOS Benjamim Targini Moss.
Até o ano de 1946, o hospital funcionou em um prédio localizado à rua Manaus, tendo sido transferido para o atual espaço físico da av. do Contorno, 2787, Santa Efigênia.
Desde sua origem o Hospital Militar sempre contou com um corpo clínico de renomados especialistas, entre eles o Cel QOS Juscelino Kubitschek de Oliveira, que foi chefe do Laboratório de Análises Clínicas e da Clínica Cirúrgica."
 
 
 
 



Endereço:




Rua Manaus 348 XIII Seção Urbana - Q. 16

 
Descrição:



"Edificação de dois pavimentos implantada no alinhamento do passeio.
A fachada é marcada por moldura em alvenaria com verga em arco plano que atinge o teto do segundo nível. Aberturas esbeltas em madeira trabalhada recuadas em relação ao vão dão um caráter imponente a fachada. Observam-se janelas pequenas no primeiro pavimento. Alguns vãos ainda são vedados com vidros coloridos.
Atualmente, a edificação encontra-se em péssimo estado de conservação. É clara a descaracterização da fachada."
 
(Fonte: Ficha de Inventário -ipac/mg do IEPHA/MG - Atualização dfa ficha:01/06/1996).
 
 
 
 
 
MATÉRIAS SOBRE O ESPAÇO CULTURAL:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 




Nenhum comentário:

Postar um comentário