PROTEUS EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

PROTEUS EDUCAÇÃO PATRIMONIAL



BLOG VOLTADO PARA A PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL - 16 ANOS NO AR

terça-feira, 23 de maio de 2017

2- Montar um dossiê de tombamento para embasar a decisão do Conselho.

2- Montar um dossiê de tombamento para embasar a decisão do Conselho.

-  Bem, a maioria votou pela montagem do dossiê o que significa que vamos adiar a decisão por mais algum tempo. O dossiê vai ser elaborado pelo departamento de cultura.

Agora podemos passar para ao segundo caso que por sinal foi apresentado pelo Vereador Manuel Costa. Trata-se deste nosso prédio. O prédio é tombado e abriga em seu primeiro andar a Câmara Municipal e a nossa sede no segundo andar... – Falou o Presidente.

-  Devemos lembrar que esse andar nos foi cedido pelo atual presidente da Câmara que é um ardoroso defensor do nosso patrimônio. – Completou o Vereador Manuel.
- Isso mesmo, obrigado pela lembrança. Mas como dizia, o prédio não tem uma placa de identificação  e o presidente da Câmara trouxe esse projeto para ser analisado por nós. –  Disse o Presidente do Conselho abrindo uma planta onde se via o belo prédio da Câmara com um letreiro luminoso que cobria boa parte da fachada.
-  Nossa, que coisa horrível! – Gritou D. Rita.
- Nem pensar, isto não pode acontecer. – Falou João concordando.
- Gente, ele é o presidente da Câmara.... Manda nesse prédio... – Explicou o vereador.
-   Pode até ser o Papa. Olha só que coisa, toma toda a platibanda do prédio.- Falou o Sr. Zezinho.
-  Vocês têm razão, vamos informa-lo que não poderá instalar a tal placa. Todos concordam?
Todos levantaram as mãos concordando.
- Sugiro que além da comunicação por escrito, que alguém vá conversar com ele. – Falou João.
 - Pela delicadeza do caso acho que seria melhor que  fosse o Presidente do Conselho. – Sugeriu o vereador Manuel.
Todos concordaram.
-  Bem, acho que por hoje é só. Vou pedir a nossa secretária para redigir a carta ao Presidente da Câmara.  Amanhã mesmo irei falar com ele. Agora vamos lanchar. – Terminou o Sr. Carlos Alberto.
No outro dia bem cedo o Sr. Carlos Alberto se apresentou ao Presidente da Câmara.
-  Bom dia Sr. Jorge.
- Bom dia Sr. Carlos Alberto. A que devo a honra assim tão cedo? – Perguntou o Sr. Jorge, Presidente da Câmara.
 - É  sobre a placa do nosso prédio. O Conselho chegou a uma decisão.
-    Ficou linda não? Foi eu mesmo que fiz...
-   Não ficou não, na verdade ficou muito ruim. – Respondeu o Sr. Carlos Alberto.
-  Como, vocês não aprovaram? – Se levantou o Presidente da Câmara nervoso.
-  Não, ela toma toda a platibanda do prédio e não pode ser construída.
-     O que? É claro que vou instala-la. O que vocês pensam que são? – Gritou o Sr. Jorge.
  - Somos o Conselho e o prédio é tombado. – Berrou também o Sr. Carlos Alberto.
- Vocês esquecem uma coisa. Eu deixei vocês se instalarem no prédio. 
-  O que o senhor está querendo dizer com isto?
-  Que fiz um favor para vocês...
-  Ora, só faltava isto...O  Senhor não entende de nada, muito menos de Patrimônio.
-  Entendo que posso expulsa-los do prédio... – Vociferou o Vereador Presidente da Câmara.
-  É impossível falar com o senhor . – Gritou Carlos Alberto saindo da sala nervoso.
Estava preocupado com as ameaças do Presidente da Câmara. Não sabia qual atitude tomar. Na praça em frente ao prédio encontrou o velho Sr. Marconi sentado em um banco segurando uma bengala.
- Como vai Sr Carlos Alberto? – Perguntou ele.
-   Não muito bem Sr. Marconi. – Respondeu Carlos se sentando ao lado do velho senhor.
-  O que aconteceu para deixa-lo tão abatido?
Carlos Alberto suspirou e contou toda a história da placa.
- Vocês nem bem começaram a atuar e já estão com problemas. Você errou ao perder o controle com o Presidente da Câmara. Não teve muito tato ao apresentar a solução do Conselho... A meu ver você tem três soluções:



CLIQUE NO LINK QUE ACHAR MAIS CORRETO.
1 – Voltar atrás na decisão para não perder a sede.
2 – Manterem a decisão.
3 – Propor ao Presidente da Câmara uma placa que seja um meio termo entre a proposta da Câmara e do Conselho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário