PROTEUS EDUCAÇÃO PATRIMONIAL 19 ANOS

PROTEUS EDUCAÇÃO PATRIMONIAL 19 ANOS

quarta-feira, 17 de julho de 2019

DESCENTRALIZAÇÃO DA PROTEÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL - TEXTO

DESCENTRALIZAÇÃO
É no âmbito municipal, nas localidades e comunidades é que se encontra a verdadeira proteção.
É junto aos vivenciadores e com os vivenciadores é que se protege o patrimônio cultural.

Se quisermos de fato efetivar e consolidar essa proteção temos que descentralizar nossas ações. Temos que ir ao encontro destes detentores do patrimônio cultural.

Levar nossos cursos, nossas angústias, nossas dúvidas e certezas a onde estão as comunidades e os seus agentes culturais.

Devemos aprender a ouvir, entender e principalmente ensinar e compartilhar conhecimento com os agentes culturais, entendendo que não são inimigos e sim parceiros e construtores da proteção do patrimônio cultural.

 Se não houver humildade e verdadeira paixão pela proteção do patrimônio cultural, continuaremos com viseiras burocráticas e maldosas que só excluem e dividem.
Foram anos de construção de um programa de descentralização da proteção.
Anos de ensaio e erro para que aqueles pioneiros entendessem que nenhuma instituição protege sozinha.

Que um programa criado para distribuir recursos não é um simples ato burocrático, mas um caminho para se valorizar e estimular os verdadeiros detentores do patrimônio cultural.

Os que não entendem isso é porque estão presos ao horário de entrar e sair de uma instituição, pouco se importando com o trabalho.

São meros passageiros em busca de um salário que não se preocupam em reciclar, aprender, reconhecer seus erros, (e corrigi-los), compartilhar e trabalhar em conjunto.

Chega da preguiça centralizadora e limitada dos burocratas sem visão.                    


Carlos Henrique Rangel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário