PROTEUS EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

PROTEUS EDUCAÇÃO PATRIMONIAL



BLOG VOLTADO PARA A PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL - 16 ANOS NO AR

terça-feira, 27 de outubro de 2015

BENS CULTURAIS MATERIAIS E IMATERIAIS


A Cultura dos Bens Culturais


“Todo bem cultural tem em si uma evocação, representação, lembrança, isto é, sobre a materialidade do bem existe uma grandeza imaterial que exatamente lhe dá o conteúdo cultural. O bem cultural pode ser uma cachoeira, uma casa, ou uma obra de arte, mas a sua qualidade cultural não está na materialidade, e sim no que ela representa. Não é o material da casa, nem a água da cachoeira, nem a tela e as tintas que revestem a materialidade de valor cultural, mas o que de forma intangível o ser humano lhe atribuiu, seja como beleza, seja como evocação mística ou lembrança histórica. Portanto, todo valor cultural é uma imaterialidade. Muitos bens culturais para existir, dependem de um bem material que chamamos de suporte. Outros, porém, existem independentemente de um suporte material, como a língua, a religião, as festas, o conhecimento. Para preservar os com suporte, é necessário preservar os respectivos suportes, mas para preservar os sem suportes, é necessário lhes dar um suporte adequado. É claro que a língua, por exemplo, é mantida de geração em geração, independentemente da escrita, mas para preservá-la é necessário torna-la gráfica, anotando a pronúncia e o significado, o mesmo se dá com a dança e com o conhecimento em geral. Daí a importância dos dicionários, enciclopédias e almanaques.

O conhecimento é um bem cultural extraordinário e coletivo. Não apenas os conhecimentos tradicionais ligados aos povos e suas tradições, mas todo conhecimento. São bens culturais o saber, o saber fazer e o descrever como fazer; estes bens podem ajudar a preservar os outros bens e os suportes dos bens culturais.

Portanto, todo bem cultural é imaterial, mas alguns estão intrinsecamente ligados a um suporte de tal forma que sua preservação depende da preservação do suporte único, como é o caso típico da arquitetura, da pintura e da escultura.”


(SOUZA FILHO, Carlos Frederico Maré de. Tombamento e Registro: Dois Instrumentos de Proteção. In.: Revisitando o instituo do tombamento./ Coordenadores: Edésio Fernandes, Betânia Alfonsin. Belo Horizonte: Fórum, 2010, p. 165, 166).

Nenhum comentário:

Postar um comentário