PROTEUS EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

PROTEUS EDUCAÇÃO PATRIMONIAL



BLOG VOLTADO PARA A PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL - 16 ANOS NO AR

terça-feira, 11 de novembro de 2014

CONTOS DO PATRIMÔNIO - A PRAÇA DAS MENINAS

A PRAÇA DAS MENINAS
Autor: Carlos Henrique Rangel

Marina e suas amigas estavam brincando na pracinha.

Brincavam de bola.

Brincavam de Amarelinha.

Brincavam de boneca e de Casinha.

Brincavam e se divertiam observado de perto pelo Tio João sentado ali no banco.

-          Estou com fome. – Disse Juliana.

-          Eu também. – Falou Isabela.

-          Então vamos lanchar! – Completou Marina abrindo sua lancheira. De dentro tirou três bombons que dividiu entre as amigas. Desembrulhou o seu e jogou o papel no chão.

Tio João que a tudo assistia se levantou do banco e pegou o papel, jogando-o na lixeira.

-          Marina, isto não se faz. Lixo deve ser jogado na lata de lixo. – Disse ele sério.
-          Por que Tio João? Por que não posso jogar no chão? – Perguntou a menina curiosa.

-          Porque suja a praça, não é Tio João? – Falou Isabela.

-          Isto mesmo. Se todos jogassem papéis, cascas de laranjas e outras coisas no chão ou na grama da praça, tudo ficaria imundo. – Disse Tio João.

-          Ah, mas os lixeiros catam o lixo... – Falou Juliana.

-          Sim, eles pegam o lixo cuidando da limpeza, mas sozinhos eles não conseguem fazer todo o serviço e a praça, Juliana, pertence a todos nós.

-          É minha também? – Perguntou Marina.

-          Sim senhora, a praça com seus bancos, jardins e brinquedos é de todas as crianças e adultos da cidade.

-          Então nós temos que cuidar de tudo para não estragar né? – Perguntou Isabela.

-          Isto mesmo. Vocês gostam de vir aqui brincar não é?
-          É sim. – Responderam todas.

-          Pois é, então temos que cuidar para manter limpos os bancos e o chão e conservar os brinquedos e os jardins. – Falou Tio João.

-          Tio João, se a praça é nossa, então o Parque e o Jardim Zoológico também são? – Perguntou Marina.
-          Sim, não só o Parque e o Zoológico, mas as ruas também. Por isso devemos cuidar da limpeza dos passeios, deixar tudo limpo. – Disse o Tio olhando em volta.

-          Eu não sabia que era rica.

Tio João riu.
-          Isso menina, todas essas coisas são as nossas riquezas. São importantes para todos nós.

-          Os telefones públicos também? – Perguntou Juliana.
-          Os telefones também. – Falou o tio João.

-          Outro dia vi uns meninos estragando nosso telefone público. – Disse a menina.

-          Isso é muito errado. Os telefones públicos existem para nos ajudar. Para falarmos com amigos, dar recados e avisos e até mesmo para pedir ajuda.

-          Se estragarmos o telefone como vamos ligar pedindo ajuda?- Perguntou Marina.

-          Eu sempre achei que só a casa onde moro e os brinquedos é que eram meus... – Falou Isabela pensativa.

-          Agora você sabe que não é assim.

-          Agora sabemos. – Falaram todas ao mesmo tempo.

-          Oh gente, eu vi uns papéis caídos ali no nosso jardim. – Falou Marina.
-          Então vamos pegá-los. – Gritou Juliana.
-          Isso mesmo vamos arrumar a nossa praça... – Falou Isabela.
Assim as três meninas descobriram uma nova brincadeira: cuidar da limpeza da praça.
Tio João voltou para o banco e ficou assistindo.

FIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário